Para você, pode ser desconfortável e aparentemente constrangedor; Para ela, certamente será uma experiência inesquecível; Para ambos, será um momento muito rico, que proporcionará uma troca de sentimentos. 

MAKEUP DADDY

– Paaaai, posso maquiar você? Deixa, vai!?! Por favorzinho!! 

– OK Lalá! Mas não vai demorar muito, né? 

– EEEBAAA! Vai ser rapidinho, papai! Você só não pode se mexer, tá? 

– Tá filha! 

– Hahaha, isso não é problema para mim. – Pensei logo em seguida. 

Depois de juntar todo o material necessário, a maquiadora começou a trabalhar…

20200106 143717 scaled - PAPAI, DEIXE SUA FILHA MAQUIAR VOCÊ! 20200106 144319 scaled - PAPAI, DEIXE SUA FILHA MAQUIAR VOCÊ! 

 

 

 

 

20200106 143814 1 scaled - PAPAI, DEIXE SUA FILHA MAQUIAR VOCÊ! 

 

 

20200106 143846 scaled - PAPAI, DEIXE SUA FILHA MAQUIAR VOCÊ! 

 

 

 

 

 

 

                Meia hora depois… o resultado:

20200106 144658 scaled - PAPAI, DEIXE SUA FILHA MAQUIAR VOCÊ! 

20200106 144621 scaled - PAPAI, DEIXE SUA FILHA MAQUIAR VOCÊ! 

 

 

 

 

 

 

 

20200106 144611 scaled - PAPAI, DEIXE SUA FILHA MAQUIAR VOCÊ! 20200106 143858 scaled - PAPAI, DEIXE SUA FILHA MAQUIAR VOCÊ! 

 

 

 

 

 

 

Reflexão:

Após ter superado os resquícios de machismo que ainda sobrevivem dentro de mim (herança do patriarcado familiar), eu autorizei minha filha a me maquiar. E adorei! Evidentemente que não estou me referindo à maquiagem, que por sinal ficou belíssima, mas aos significados que haviam por trás dessa vivência.

Tenho certeza que Lavínia interpretou sensivelmente o sentido daquele momento, mesmo que inconscientemente, pois uma sessão de make entre pai & filha é muito mais que uma brincadeira divertidíssima. É uma verdadeira demonstração de empatia e confiança, resultando, sempre, no fortalecimento dos vínculos afetivos existentes entre nós três – mamãe foi a fotógrafa.

Minha vulnerabilidade era evidente e meu temor – em ter o olho furado por aquele lápis preto – contrastava com sua alegria. Sempre que uma nova ideia invadia sua cabecinha, um sorriso discreto, estilo Monalisa, despontava em seu rosto. E quando ela dava uma paradinha e se distanciava, só para me observar, eu ouvia uma gargalhada deliciosa… com um toque de “sadismo inocente”. 

Resumo:

Sim, ser maquiado pela minha filha foi incrível, divertido e emocionante!!

COMENTÁRIOS




Pai de Rodinhas
A vida é da cor que a gente a pinta.